Facebook
Twitter
Ouvidoria
Youtube

UBS Morretes inicia acolhimento coletivo

Data de inclusão 05/07/2017 11:10

 

Uma iniciativa inédita foi implantada na Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Morretes, o acolhimento coletivo. A estratégia inovadora surgiu como possibilidade de cuidado em saúde para usuários com necessidade de acompanhamento psicológico na atenção básica.

 

O primeiro momento foi na última segunda-feira (03/07). A ação faz parte da articulação da psicóloga Jaqueline de Paula da Residência Multiprofissional em Saúde da Família da UNIVALI, junto a equipe de saúde da UBS Morretes. A estratégia aconteceu com o apoio da coordenadora da Unidade Raquel Josino, das Agentes Comunitárias de Saúde, da psicóloga residente Fabiana Lenz, da enfermeira residente Gabriela Amaral e da Médica Dr. Dielen Savanhago. As Agentes comunitárias de Saúde da Unidade entraram em contato com as mulheres que necessitam de acompanhamento psicológico.

 

Tudo é feito de forma democrática e sem pautas definidas. “É um espaço inovador de encontro onde o conhecimento circula e não somente é transmitido dos sabidos para os ignorantes, é a integração de trabalhadores e usuários para a construção de projetos terapêuticos individuais e coletivos”, afirma a psicóloga Jaqueline de Paula.

 

Também foi feita uma abordagem individual onde cada profissional acolhe uma pessoa por vez, aqui fica negociado entre usuários e profissionais as definições para as próximas ações, assim é feita a continuidade do cuidado em saúde.

 

“No acolhimento coletivo os usuários e os profissionais eram pessoas que buscavam a troca de saberes. Era uma relação horizontal, e isso promoveu uma conversa rica e resolutividade na ação. E o mais bonito, as pessoas socializaram, puderam aproveitar este espaço para produzirem relações, afetos, e estes são grandes produtores de saúde. As orientações de saúde no acolhimento coletivo deixaram de ser somente do profissional de saúde para ser também das demais pessoas, valorizando todos os saberes, destacou a psicóloga Fabiana Lenz”.

“Como profissional da saúde, participar do acolhimento coletivo foi uma descoberta, descoberta do poder, do saber popular e do compartilhar. Como é rico interagir com a comunidade, reconhecer o outro, suas fragilidades e ser acolhedor, essa forma de acolhimento é diferenciado, fortalece a comunidade e os coloca como construtores de saberes, construtores da saúde, afirmou a enfermeira Gabriela Amaral.”

 

A coordenadora da UBS Morretes, Raquel Josino, comentou a ação. “O acolhimento coletivo é de extrema importância para a Unidade básica de Saúde, pois juntos esclarecemos dúvidas sobre o funcionamento da mesma, além disso, é importante para o usuário conhecer como são feitos os procedimentos, triagens na Unidade, fico feliz com o interesse dos profissionais com o acolhimento coletivo”.