Facebook
Twitter
Ouvidoria
Youtube

Prefeito avalia primeira viagem a Brasília

Data de inclusão 13/11/2006 00:00

           Depois de quatro dias em viagem oficial a Brasília, o prefeito de Itapema, Sabino Bussanello, retornou nesta segunda-feira aos trabalhos normais no Paço Municipal. Durante terça (07) e sexta-feira (10) o prefeito esteve na capital federal  realizando visitas aos Ministérios e também se articulando politicamente com os parlamentares catarinenses de diferentes partidos.

 

            Nesta segunda, dia 13, o prefeito fez uma análise de sua primeira viagem oficial afirmando que a mesma foi extremamente positiva e importante para recolocar o município no cenário nacional, uma vez que, conforme ele, quase todas as autoridades são conhecedoras dos dramas e dilemas vividos nos últimos anos em Itapema devido aos constantes escândalos políticos.

 

            Durante os quatro dias em que esteve em Brasília o prefeito circulou por diversos gabinetes de deputados e senadores, além de audiência nos ministérios de Turismo, das Cidades, Meio Ambiente, Esporte, Cultura e da Casa Civil; com quem discutiu projetos emendas e a busca de recursos para o desenvolvimento de Itapema, especialmente no que tange à infra-estrutura, especialmente ao projeto de recuperação e humanização da orla.

 

            O prefeito também participou da cerimônia de posse do novo coordenador do Forum Parlamentar Catarinense, Deputado Odacir Zonta, que substitui o Deputado Cláudio Vignatti que durante a entrega do cargo fez a prestação de contas de sua gestão. “A relação com o Governo Federal facilita a apresentação de solicitações e projetos específicos de nosso município, entretanto toda e qualquer liberação de recursos para Itapema está condicionada a adimplência de Itapema com o Sistema Financeiro Nacional, Cadim e Serasa”, enfatiza Bussanello, afirmando que, para receber os recursos pleiteados, a administração deverá “limpar o nome em tempo”, pagando as dívidas deixadas pela administração anterior, para não perder os recursos das emendas.

 

            Outro caso que o prefeito lamenta é o fato de o município não poder receber cerca de R$ 300 mil do Governo Federal, pelo simples fato do ex-prefeito Clóvis José da Rocha estar se recusando a assinar um documento que na sua gestão fora preenchido de forma errônea. A ação do ex-prefeito emperra a chegada de verbas para a construção de um novo posto de saúde no bairro Tabuleiro dos Oliveiras, de um centro de convivência de idosos no bairro Morretes e a sinalização turística na cidade. Por várias vezes a atual administração já tentou colher a assinatura do ex-prefeito, porém até agora o esforço foi em vão, e diante desta situação, para que a comunidade não arque com os prejuízos, a Procuradoria Jurídica deverá recorrer à Justiça para ter a assinatura necessária.