Facebook
Twitter
Ouvidoria
Youtube

ACS e Técnicos de Enfermagem ainda mais preparados

Data de inclusão 21/11/2014 14:42

Iniciou na última quarta feira (19/11), um programa do Ministério da Saúde e da Casa Civil em parceria com a Atenção Básica, oferecido para os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Técnicos de Enfermagem de todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Itapema. O curso, que será realizado em cinco encontros, com carga horária de 8 horas cada um, terá como objetivo contribuir com a formação dos profissionais, para que possam atuar como agente de mudança nas práticas de cuidado em saúde mental e uso prejudicial de drogas.

Segundo a tutora do projeto, vinculada com a Escola Técnica do SUS de Blumenau (ETSUS) e responsável pelo processo de formação e acompanhamento das atividades desenvolvidas ao decorrer do curso em Itapema, Estela Maris Ribeiro, os profissionais estarão recebendo informações sobre os melhores procedimentos e as práticas mais eficientes para o atendimento aos usuários de drogas, visando sempre a redução de danos. “Durante as aulas presenciais, temos uma apostila com temas específicos que vamos seguir para que ao final do curso alcancemos nossos objetivos de construir o papel do ACS e do Técnico de Enfermagem da Atenção Básica. Queremos que a equipe olhe seu território e que nesse processo aprendam a fazer escuta das singularidades de cada indivíduo e criem assim um vínculo com o seu espaço”, disse a Tutora do projeto, Estela Maris Ribeiro.

Segundo uma das ACS, que trabalha há 13 anos na UBS do Sertão do Trombudo, Nilciane Manoel Durval, as informações que já aprendeu e ainda irá aprender no curso, serão levadas até o restante da equipe. “Achei bem interessante, pois o que tratamos aqui hoje, podemos nos reunir e debater com o resto do nosso grupo, para realizar mudanças no que acharmos necessário”, disse a ACS.

A Diretora da Atenção Básica, Elaine Cristina Pessoa de Jesus, acompanhou e comentou como foi o primeiro encontro. “Os participantes de cada Unidade tiveram de mapear o seu território, mostrar as vulnerabilidades e potencialidades existentes, conhecer e identificar a produção de bem-estar e prazer bem como os problemas de saúde, e durante a tarde, apresentaram suas produções e debateram coletivamente, salientando as diferenças, semelhanças e relações existentes entre os diferentes territórios da cidade, isso permitiu que todos conhecessem o território das outras equipes, criando uma maior afinidade entre eles”, disse a Diretora da Atenção Básica.